Software Pirata

Quais os riscos de usar Software Pirata?

Eduardo Passos Licenciamento de software Leave a Comment

Você precisa de um Photoshop para o rapaz que contratou para o seu departamento de marketing, mas não tem orçamento disponível para comprar a licença. Você procura na internet alguma opção free ou uma forma de “crackear” o Photoshop e o instala full na máquina do rapaz. Esse é um processo que se repete em toda empresa que usa software pirata.

Histórias como essa se repetem todos os dias e muitas empresas que fazem isso não sabem o enorme risco que estão correndo

E quando falo que estão correndo risco, nem me refiro a um processo de auditoria de software como a Microsoft tem feito, mas ao risco de segurança.

Por mais que pareça inofensivo, esses softwares piratas geralmente vem com uma série de malwares, backdoors e outras ameaças de segurança que podem expor seriamente a sua empresa.

Além das ameaças de segurança a integridade da rede da sua empresa, há o risco de o software esconder uma outra ameaça. Vir com softwares para minerar criptomoedas.

Software Pirata

Nem todo pirata é fofinho assim.

O Software Pirata e os riscos para sua TI

O risco de usar software gratuito ou irregular é muito grande. É uma falsa economia com consequências graves para sua empresa.

Nos últimos anos houve um crescimento considerável de tentativas de cibercriminosos em tentar ganhar dinheiro a custa de desavisados que usam software gratuito ou pirata. E eles fazem isso embedando softwares miners nesses softwares gratuitos ou distribuições piratas.

Miners são aplicações de mineração de criptomoedas e elas geralmente são instaladas em segundo plano no seu computador, usando parte dos recursos de processador e memória, deixando sua máquina lenta.

Recentemente os especialistas da Kaspersky descobriram uma série de sites que distribuem versões “free” de softwares pagos e que estavam hackeadas com miners. Dentre elas estavam: Adobe Premiere Pro, CorelDraw, Outlook, PowerPoint, entre outros. Leia mais sobre isso aqui.

Como se proteger?

  1. Não use software pirata. Sim, é mais fácil falar do que fazer, mas não caia nessa tentação. É melhor e mais seguro usar um software Open Source do que usar um irregular.
  2. Mesmo para softwares Free ou Open Source, faça questão de baixar essas licenças diretamente do site do desenvolvedor. Não use nunca sites de terceiros.
  3. Tenha a certeza que sua máquina esta atualizada com todos os patches de segurança aplicados.
  4. Tenha uma boa solução de antivírus corporativo instalada no seu computador. A Kaspersky tem soluções específicas para empresas e que são perfeitas para detectar esses riscos de uso de software e instalação de miners.
  5. É extremamente recomendável que você tenha um firewall UTM instalado na sua rede. Com ele você pode bloquear portas e monitorar tudo que entra e sai na sua rede.

Conclusão

Vimos como é importante ter em mente que uma empresa não pode fazer o download de software de sites não confiáveis e que isso expõe a sua empresa a riscos de segurança e a pode acabar perdendo mais dinheiro do que o economizado com o software gratuito.

Como proteger a sua empresa da fiscalização Microsoft.