fbpx

5 tendências para a computação em nuvem para 2021

2020 acabou sendo um ano de muitas surpresas e imprevistos porém, para 2021 projeta-se como tendência ainda a inteligência artificial e e principalmente o uso mais intenso da computação em nuvem.

A nuvem é a espinha dorsal do ecossistema de tecnologia baseado em aplicativos e orientado por dados que tem sido vital para nos ajudar a gerenciar essa mudança. Tudo, desde rastreamento de contato até serviços de entrega em domicílio, medicina remota e trabalho (e diversão) em casa, foi revolucionado pelos serviços em nuvem.

Para 2021, listamos algumas maneiras que serão visíveis o uso da nuvem.

1 – Múltiplas nuvens

Atualmente, os grandes provedores de nuvem – Amazon, Microsoft, Google e assim por diante adotam um modelo de negócios que envolve a promoção de suas plataformas como balcões únicos, cobrindo todos os requisitos de nuvem, dados e computação de uma organização. No entanto, a indústria está cada vez mais se voltando para ambientes híbridos ou com várias nuvens, com requisitos de infraestrutura a serem implantados em vários modelos.

O que isso significa é que há cada vez mais solicitações para que os grandes provedores criem pontes entre suas plataformas. Isso vai contra seus modelos de negócios, que dependem da capacidade de aumentar a capacidade da nuvem, bem como de serviços adicionais à medida que seus clientes aumentam. Adotar uma abordagem mais colaborativa não permite apenas que os clientes tirem mais proveito da tendência de crescimento rápido de várias nuvens. Também beneficiará as organizações que precisam compartilhar dados e acesso com parceiros em sua cadeia de suprimentos, que podem estar trabalhando em diversos aplicativos e padrões de dados. Este também é um espaço onde provavelmente veremos níveis crescentes de inovação de startups, criando serviços que simplificam o processo de operação entre diferentes plataformas de nuvem pública.

2 – Uso da inteligência artificial para melhorar a eficiência e velocidade da computação em nuvem

Falando de nuvem, a IA é um facilitador fundamental de várias maneiras pelas quais podemos esperar que a tecnologia se adapte às nossas necessidades ao longo de 2021. As plataformas como serviço baseadas na nuvem permitem que os usuários usem praticamente qualquer orçamento e com qualquer nível de habilidade para acessar funções de aprendizado de máquina, como ferramentas de reconhecimento de imagem, processamento de linguagem e mecanismos de recomendação. A nuvem continuará a permitir que esses conjuntos de ferramentas se tornem mais amplamente implantados por empresas de todos os tamanhos e em todos os campos, levando a maior produtividade e eficiência.

O aprendizado de máquina também desempenha um papel importante nos processos de logística que mantêm os data centers em nuvem funcionando. Os sistemas de resfriamento, redes de hardware e uso de energia nesses ambientes delicados e caros podem ser monitorados e gerenciados por algoritmos de IA para otimizar a eficiência de execução e minimizar seu impacto no ambiente. A pesquisa e o desenvolvimento neste campo provavelmente continuarão a levar a novos avanços na velocidade e eficiência do data center. 

3 – Jogos, filmes e músicas serão cada vez mais entregues na nuvem

A Amazon se juntou recentemente ao grupo de gigantes da tecnologia e startups que oferecem sua própria plataforma para jogos em nuvem. Assim como o streaming de música e vídeo antes dele, os jogos em nuvem prometem revolucionar a maneira como consumimos mídia de entretenimento, oferecendo acesso instantâneo a vastas bibliotecas de jogos que podem ser reproduzidos por uma assinatura mensal. Durante 2020, os serviços foram lançados pelo Google, Microsoft e Nvidia, enquanto os da Sony já estão disponíveis há vários anos.  

Os especialistas da indústria estão prevendo que os dias em que precisaremos gastar centenas em novos hardwares a cada poucos anos para permanecer na vanguarda dos jogos podem estar chegando ao fim, obrigado para a maioridade dos jogos em nuvem.

4 – Soluções de nuvem híbridos se popularizam cada vez mais

A escolha entre um ambiente de nuvem pública, privada ou híbrida provou ser um desafio para algumas organizações. Cada rota oferece vantagens e desvantagens quando se trata de flexibilidade, desempenho, segurança e conformidade. Mas, à medida que os ecossistemas de nuvem amadurecem, muitos descobrem que não existe uma solução mágica que sirva para todos nas prateleiras. Ambientes híbridos ou com várias nuvens, onde os usuários escolhem os elementos individuais das ofertas dos provedores de serviço que atendem às suas necessidades, cresceram em popularidade, levando a uma situação em que esses provedores começaram a reavaliar seus modelos de entrega.

Amazon e Google, por exemplo, tradicionalmente são líderes de mercado que confiam na venda de espaço para seus clientes em suas plataformas de nuvem pública, enquanto a Microsoft e a IBM têm sido mais flexíveis ao permitir que os usuários implementem suas ferramentas e tecnologias de nuvem em suas redes locais.

A necessidade de consolidar esses requisitos do usuário será uma força motriz por trás da direção em que os serviços em nuvem evoluirão ao longo de 2021.

5 – Mais desktops em nuvem

É basicamente aqui que todo o ambiente de nossa estação de trabalho é entregue como um serviço de nuvem gerenciado para a tela do laptop ou desktop onde trabalhamos. Isso significa que as organizações podem aproveitar as assinaturas por hora pelo tempo que seus funcionários passam trabalhando em suas máquinas, eliminando o custo de atualizações de hardware e a necessidade de descartar tecnologia redundante.

Às vezes conhecido como desktop-as-a-service, esse modelo de computação é oferecido pela Amazon por meio da plataforma Workspaces e pela Microsoft com Windows Virtual Desktop. O Google também oferece a funcionalidade por meio de seus dispositivos Chromebook. Na prática, isso pode aumentar a eficiência da força de trabalho, garantindo que todos estejam usando tecnologia sincronizada e atualizada. Também beneficia a segurança, pois todos os dispositivos podem ser gerenciados de forma centralizada, em vez de ter que garantir que todos na rede estejam seguindo as melhores práticas. Quando as pessoas entram ou saem de uma empresa, o custo simplesmente aumenta conforme o número de horas gastas usando a plataforma aumenta ou diminui. Essa funcionalidade flexível significa que os serviços de desktop virtual provavelmente se tornarão cada vez mais populares nos próximos anos.  

Equipe Infobusiness
Equipe Infobusiness

Deixe seu comentário